O que muda na casa pós-pandemia?

Publicado em 07/07/2020

Na aposta entre as medidas sanitárias passageiras e outras que vieram para ficar, listamos algumas delas que devem mudar a configuração dos nossos lares de forma permanente.

Desde que a pandemia chegou ao nosso país, lá em meados de março, muito tem se falado sobre como será o mundo após todo esse episódio nada natural que estamos vivendo. Especulamos muito até agora sobre como o mundo mudaria permanentemente, e as nossas escolhas e opções nunca mais seriam as mesmas. Será?

A segunda onda de apostas foi de contestação. O mundo não mudaria tanto assim, e muita coisa deveria voltar ao normal no cenário pós-pandemia. E se mudasse, talvez nem tudo fosse para um estágio melhor […]

Considerando uma perspectiva mais positiva, esse post reúne coisas que provavelmente vieram para ficar. Até porque, mesmo depois que a pandemia passar, os cuidados sanitários não devem ser deixados de lado, não é mesmo? E depois dessa imersão toda nos cuidados com a saúde, há comportamentos que não devem ir embora tão cedo. Por outro lado, como fomos obrigados a improvisar artifícios à nossa sobrevivência, algumas novas tendências, mais vantajosas, surgiram, e outras que já vinham surgindo se aceleraram. Abaixo você confere como sua casa vai ser modificada a partir disso.

Escritório

Se com a chegada dos smartphones, muitos de nós abandonamos completamente os computadores, na pandemia eles voltaram com tudo. Você não achava que poderia trabalhar totalmente pelo celular, né? No momento em que as empresas passaram a adotar o home office como padrão, muitas pessoas se viram obrigadas a repensar um espaço em casa para trabalhar. Muito arquitetos defendem que, a partir de agora, o escritório se tornará um espaço importante da casa.

E como todos já aprendemos, ele não precisa ser exatamente um cômodo, e mais um espaço mesmo. Para isso, a busca por cadeiras ergométricas, iluminação adequada, cortinas, painéis e outros objetos devem aumentar. Tudo vale para manter esse canto da casa mais privativo e adequado ao trabalho. Como em muitas empresas o home office veio para ficar, essa tendência de valorização do escritório deve permanecer no pós-pandemia.

Esqueça os cômodos

A casa convencional, com sala, cozinha, quartos e banheiro já vem sendo ressignificada há um bom tempo, seja pelo elevado preço das metragens ou pela busca do novo padrão de se viver. Mas durante a quarentena, por passarmos todo nosso tempo em casa, começamos a ressignificar nossa relação com ela.

Assim, alguns arquitetos já apontam a necessidade de dividir nossas residências não por cômodos, mas por atividades: comer, dormir, trabalhar e ter momentos de lazer. Dessa forma, o escritório pode ser na varanda, se assim for mais confortável, por exemplo. Outra ponto crucial nessa nova casa é a praticidade. Com isso, ambientes abertos, antes já uma tendência, agora podem virar regra.

Horta

Se você tem o hábito de fazer compras, muito provavelmente tem se preocupado com a forma que elas chegam em casa. A higienização antes de levar os alimentos à dispensa ou à geladeira pode ser exaustiva. Nos caso das frutas e verduras, a atenção à limpeza deve ser redobrada. Em meio a todo esse cuidado com a alimentação, muita gente deve optar pela hortas em casa. Outra tendência que já estava se consolidando e agora deve ganhar um impulso ainda maior.

Espaço externo

Se a partir de agora todos são obrigados a passarem mais tempo em casa, o espaço externo também é ressignificado. As varandas devem ganhar uma maior valorização. A aposta de muitos arquitetos é que elas devem ter maior metragem. Já nas casas, a jardinagem deve ser mais valorizada, e os internos mais bem integrados com os externos, com mais luz natural e menos necessidade de ar-condicionado.

Também vale lembrar que esses espaços devem ser antes, de tudo, mais relaxantes, e ter foco no bem-estar. O lazer é outro ponto que não deve ficar de fora.

Higienização e limpeza

Se a casa agora deve ganhar um espaço para o trabalho, o mesmo deve acontecer com a higienização. Isso porque essa transição do mundo externo para o lar agora merece mais atenção. Assim, deverá ser cada vez mais comum armários para guardar sapatos, casacos e objetos. Os lavabos também serão mais frequentes.

Além disso, a busca por eletrodomésticos que facilitem a limpeza e proporcionem mais segurança do ponto de vista sanitário devem se tornar tendência. Nesse sentido, uma tecnologia que deve ganhar espaço é a de limpeza por lâmpadas UV, que matam vírus e outros germes. Esses equipamentos já são comuns em ambientes hospitalares, e agora deve ser mais comum em residências.

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário