Parceria entre MPT-GO e empresas possibilita nova oportunidade para população vulnerável

Publicado em 10/10/2019

Projeto de empregabilidade do Ministério Público do Trabalho de Goiás (MPT-GO) beneficia integrantes de grupos de minorias, como moradores de rua, vítimas de agressão doméstica, ex-presidiários e transexuais. O projeto já reinseriu 150 pessoas no mercado de trabalho

 

“A noite ocidental obscenamente acesa sobre meu país dividido em classes”. O trecho do poema de Ferreira Gullar ganhou nova interpretação ao ser declamada pela servente Terezinha Gama, 43, durante a formatura de capacitação profissional para o segmento da construção civil voltado a pessoas com vulnerabilidade social. Promovido pelo Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO), esta foi oitava turma do projeto, que já inseriu 150 pessoas no mercado de trabalho em um ano de realização.

 

Terezinha foi uma delas. Com seu poema declamado durante a formatura, ao mesmo tempo em que agradecia ao projeto, denunciava, por meio da literatura, as desigualdades que tiram os sonhos de milhões de brasileiros. Após 26 anos sofrendo com o relacionamento abusivo do marido na cidade de Doutor Ulisses, no Paraná, ela chegou em Goiânia, junto com outros dois filhos menores de idade, em maio deste ano, acolhida pelo filho e pela nora. Após passar pelo projeto do MPT, Terezinha foi contratada pela Dinâmica Engenharia, onde trabalha há dois meses.

 

Bem mais feliz com sua nova fase e suas conquistas nos últimos meses, a servente disse não querer parar de aprender. “Estou concluindo o ensino médio e meu sonho é fazer Engenharia porque gostei muito do curso e de toda a receptividade que tive na Dinâmica. Isso me deu muito ânimo, já que eu vivia em um relacionamento que me tirava toda a liberdade”, disse.

 

A Dinâmica Engenharia faz parte do grupo de 26 empresas que participam do projeto. Envolvida com iniciativas voltadas para a comunidade e a responsabilidade social, a empresa abriu uma vaga em outubro para integrantes do projeto. “A Dinâmica tem participado de vários projetos voltados para a comunidade e, na obra do Celebrate Vaca Brava, acolhemos uma participante do projeto para a vaga de servente de pedreiro, destaca o diretor da construtora, Mário Valois.

 

Diversidade

 

O projeto oferece formação humana, qualificação profissional e o encaminhamento, de forma acompanhada, para o mercado de trabalho desses grupos em vulnerabilidade - como pessoas em situação de rua, vítimas de agressão doméstica, ex-presidiários, transexuais, entre outros grupos - frequentemente vítimas de preconceito, discriminação e invisibilidade social. A iniciativa conta com a parceria da Organização Internacional do Trabalho (OIT), do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região - Goiás (TRT-GO) e da Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO).

 

Outra beneficiada do projeto do MPT-GO é Rita Noelia Pereira, atuamente desempregada e formanda do curso. Nascida em Teresina, no Piauí, ela chegou em Goiânia sem família e com dois filhos menores de idade quando descobriu que tinha câncer do colo do útero. Curada há 10 anos da enfermidade, Rita ainda luta para buscar um emprego. “Antes eu trabalhava apenas em troca de comida, para sustentar meus filhos. Com essa capacitação, tenho até vontade abrir algo próprio”, afirma.

 

Durante a formatura, o procurador-chefe do MPT-GO, Tiago Ranieri, salientou que a iniciativa não tem o viés de caridade, mas de também proporcionar ganhos para todos os lados. “A aceitação por parte da empresa de diferentes grupos de pessoas garante uma diversidade de pensamentos dentro do ambiente de trabalho, proporcionando mais inovação e rentabilidade”, destaca.